PORTAL NIPPOBRASIL OnLine - 13 ANOS
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
    Horário de Brasília: Sexta-feira, 18 de agosto de 2017 - 22h56
Destaques: Curso de JaponêsCulináriaHoróscopoAgendaInício    
História e Mestres
Pétalas ao vento
Haicai dos leitores

Resultados e premiações dos Concursos

Nos bastidores do Haicai Brasileiro
História do Haicai
Konishi Raizan (1654-1716)
gyôzui mo
himaze ni narinu
mushi no koe

Tradução:

Os banhos agora
Num dia sim, noutro não –
Canto dos insetos.


O kigo deste haicai é mushi no koe (canto dos insetos) e a estação é outono. O banho em tina de água, com o propósito de refrescar o corpo, podia ser tomado dentro da casa ou até mesmo no jardim, ao ar livre. À medida que as tardes tornam-se mais frias com o fim do verão, o banho vespertino, até então prazeroso e indispensável, passa de diário para uma vez a cada dois dias, a cada três dias e assim por diante. Por outro lado, no jardim, dia após dia, torna-se cada vez mais freqüente a cantoria dos insetos que, delicadamente, anunciam a chegada da nova estação. O “canto” citado é produzido pelos machos de insetos como grilos e esperanças, que produzem ruídos a partir da fricção de órgãos de seus corpos.

Em muitas culturas, inclusive no Japão, era costume engaiolar grilos à maneira de pássaros, para que melhor se pudesse apreciar seus sons. A transição do verão para o outono, anotada a partir de costumes cotidianos, é o ponto de interesse desses versos que, além disso, servem como um bom exemplo de como, na poesia de haicai, a existência humana e a paisagem natural não se separam.


História do Haicai
Arakida Moritake (1473–1549)
Hattori Ransetsu (1654–1707)
Hattori Tohô (1657–1730)
Hirose Izen (?-1711)
Hori Bakusui (1718–1783)
Ihara Saikaku (1642-1693)
Ikenishi Gonsui (1650–1722)
Imbe Rotsû (1649–1738)
Inoue Shirô (1742-1812)
Kaga no Chiyoni (1703–1775)
Kagami Shikô (1665–1731)
Katô Kyôtai (1732–1792)
Kawai Chigetsu (? – 1708)
Kawai Sora (1649–1710)
Kaya Shirao (1738-1791)
Kitamura Kigin (1624-1705)
Kobayashi Issa 1 (1763-1827)
Kobayashi Issa 2 (1763-1827)
Konishi Raizan (1654-1716)
Kuroyanagi Shôha (1727-1771)
Matsue Shigeyori (1602–1680)
Matsunaga Teitoku (1571–1653)
Matsuo Bashô 1 (1644-1694)
Matsuo Bashô 2 (1644-1694)
Miura Chora (1729-1780)
Morikawa Kyoriku (1656-1715)
Mukai Kyorai (1651–1704)
Naitô Jôsô (1662–1704)
Natsume Seibi (1749-1816)
Nishiyama Sôin (1605-1682)
Nonoguchi Ryûho (1595–1669)
Nozawa Bonchô (?–1714)
Ochi Etsujin (1656-?)
Ôshima Ryôta (1716–1787)
Shiba Sonome (1664-1726)
Shida Yaba (1663-1740)
Sugiyama Sampû (1647-1732)
Suzuki Michihiko (1757-1819)
Tachibana Hokushi (?-1718)
Takai Kitô (1741-1789)
Takakuwa Rankô (1726-1798)
Takarai Kikaku (1661–1707)
Takebe Sôchô (1761-1814)
Tan Taigi (1709–1771)
Uejima Onitsura (1661–1738)
Yasuhara Teishitsu (1610-1673)
Yamazaki Sôkan (? - 1539)
Yosa Buson 1 (1716–1783)
Yosa Buson 2 (1716–1783)
Yosa Buson 3 (1716–1783)
  © Copyright 1992-2010 - Jornal Nippo-Brasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br