PORTAL NIPPOBRASIL OnLine - 13 ANOS
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
    Horário de Brasília: Quinta-feira, 25 de maio de 2017 - 9h39
Destaques: Curso de JaponêsCulináriaHoróscopoAgendaInício    
História e Mestres
Pétalas ao vento
Haicai dos leitores

Resultados e premiações dos Concursos

Nos bastidores do Haicai Brasileiro
História do Haicai
Ikenishi Gonsui (1650–1722)
kogarashi no
hate wa ari keri
umi no oto

Tradução:

O vento cortante
Assim chega ao seu destino –
Barulho do mar.


No início do inverno, um vento cortante, gélido e intenso, arranca as últimas folhas da vegetação (daí o nome em japonês kogarashi, ou “o que resseca as árvores”), trazendo desolação à paisagem e aos sentimentos das pessoas. O interesse aqui reside na idéia de que o vento, a soprar entre os galhos secos, continua o seu caminho, até ver sufocado o seu uivo triste pelo rumor igualmente triste do mar de inverno. O subjetivismo da expressão hate ari keri (“chega ao seu destino”) fornece uma tonalidade extremamente atual ao haicai, sendo muito apreciado por poetas modernos. Ao mesmo tempo, pode ser apontado como sua principal fraqueza, uma vez que se trata de uma racionalização, o que, conforme os padrões tradicionais, tiraria a profundidade do poema. Não obstante, o lirismo do autor foi muito apreciado em sua época, a ponto de ele ganhar a alcunha de “Gonsui do Vento Cortante”. Tendo se iniciado no haicai através de Shigeyori, da escola Teimon, Gonsui aproximou-se posteriormente da escola Danrin e conheceu também o estilo de Bashô. O kigo é kogarashi (vento cortante) e a estação é inverno.

História do Haicai
Arakida Moritake (1473–1549)
Hattori Ransetsu (1654–1707)
Hattori Tohô (1657–1730)
Hirose Izen (?-1711)
Hori Bakusui (1718–1783)
Ihara Saikaku (1642-1693)
Ikenishi Gonsui (1650–1722)
Imbe Rotsû (1649–1738)
Inoue Shirô (1742-1812)
Kaga no Chiyoni (1703–1775)
Kagami Shikô (1665–1731)
Katô Kyôtai (1732–1792)
Kawai Chigetsu (? – 1708)
Kawai Sora (1649–1710)
Kaya Shirao (1738-1791)
Kitamura Kigin (1624-1705)
Kobayashi Issa 1 (1763-1827)
Kobayashi Issa 2 (1763-1827)
Konishi Raizan (1654-1716)
Kuroyanagi Shôha (1727-1771)
Matsue Shigeyori (1602–1680)
Matsunaga Teitoku (1571–1653)
Matsuo Bashô 1 (1644-1694)
Matsuo Bashô 2 (1644-1694)
Miura Chora (1729-1780)
Morikawa Kyoriku (1656-1715)
Mukai Kyorai (1651–1704)
Naitô Jôsô (1662–1704)
Natsume Seibi (1749-1816)
Nishiyama Sôin (1605-1682)
Nonoguchi Ryûho (1595–1669)
Nozawa Bonchô (?–1714)
Ochi Etsujin (1656-?)
Ôshima Ryôta (1716–1787)
Shiba Sonome (1664-1726)
Shida Yaba (1663-1740)
Sugiyama Sampû (1647-1732)
Suzuki Michihiko (1757-1819)
Tachibana Hokushi (?-1718)
Takai Kitô (1741-1789)
Takakuwa Rankô (1726-1798)
Takarai Kikaku (1661–1707)
Takebe Sôchô (1761-1814)
Tan Taigi (1709–1771)
Uejima Onitsura (1661–1738)
Yasuhara Teishitsu (1610-1673)
Yamazaki Sôkan (? - 1539)
Yosa Buson 1 (1716–1783)
Yosa Buson 2 (1716–1783)
Yosa Buson 3 (1716–1783)
  © Copyright 1992-2010 - Jornal Nippo-Brasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br