Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quarta-feira, 22 de março de 2017 - 19h08
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 126 - 17 a 23 de outubro de 2001
 

Osaka

Importante centro comercial desde tempos antigos, Osaka ainda hoje conserva este seu caráter, dispondo de shoppings subterrâneos e centros para a realização de feiras internacionais. Mas fora essa gama de opções para saciar o desejo consumista dos turistas, Osaka vale ser visitada pela sua história, templos e beleza.

Capital da província de mesmo nome, Osaka é a segunda maior cidade do Japão, localizada a 553 km de Tóquio, na foz do Rio Yodo, que se lança na Baía de Osaka. É também a terceira cidade mais populosa do país, com 2,5 milhões de habitantes, e mantém um tratado de cidade irmã com São Paulo desde 1969.

(Fotos: Divulgação)


HISTÓRIA: Templo Shitennoji
remonta o ano de 593

A Província de Okinawa ocupa a metade sul do arquipélago de Ryukyu estendendo-se a uma distância de 1.287km desde Kyushu a Taiwan. É constituída de 160 ilhas pequenas e grandes espalhadas em uma superfície marítima de 1.000 km de leste a oeste, e 400 km de norte a sul. Com um total de 2.265 quilômetros quadrados fico, num esforço de tornar-se o foco de cooperação e intercâmbio do Pólo Sul do Japão.

Além de importante centro comercial e industrial do oeste do Japão, Osaka é um importante centro de tráfego aéreo e marítimo, e conta também com uma extensa rede ferroviária. Isto torna a cidade a base ideal para visitar as antigas capitais, Nara e Kyoto, o movimentado porto de Kobe e o Mar Interior do Japão, um dos tesouros nacionais que oferece magníficas paisagens.

Há muito tempo, Osaka desempenhou um importante papel na história japonesa pelo seu intercâmbio cultural com a Coréia e a China. As artes, a ciência e a filosofia entraram no Japão pela Baía de Osaka e tiveram um enorme influência no desenvolvimento inicial da cultura e da sociedade japonesa.

Historicamente Osaka gozou de prosperidade sob o nome de Naniwa e, especialmente a partir de 1586, quando nela foi construído o castelo de Hideyoshi Toyotomi, o xogum dominante da época, Osaka prosperou como centro do comércio interno e externo do Japão. Atualmente, embora sua aparência tenha mudado muito, Osaka ainda desempenha a tradicional função de cidade comercial. Muitas ruas continuam sendo o centro do comércio atacadista do Japão.

 
 

O que ver em Osaka

Um dos pontos turísticos mais importantes fica representado pelo Castelo de Osaka, construído por Hideyoshi Toyotomi no final do século 16. Famoso por seu tamanho e as grandes pedras de granito usadas em suas muralhas, em seu interior fica o museu histórico, contendo objetos e documentos referentes à história do castelo e à família Toyotomi, enquanto o sétimo andar oferece uma bela vista panorâmica da cidade.


SHINSAIBASHI: principal centro de compras

Se pretende fazer compras, o bairro Kita pode ser uma boa opção. Kita representa a face moderna de Osaka e caracteriza-se por grandes shopping centers subterrâneos como o Umeda Chika Center, um gigantesco shopping center subterrâneo que liga a Estação Osaka da Ferrovia JR às estações particulares e do metrô.

Mas o principal setor de compras de Osaka fica localizado perto da Estação Shinsaibashi do metrô. No largo Boulevard Mido-suji encontram-se algumas lojas de departamentos e a Galeria Shinsaibashi-suji. Esta galeria ou arcada, com 700 metros de comprimento, leva ao Rio Dotombori, um canal artificial construído em 1615. No Período Edo, a área ao longo do rio era o local de entretenimento dos moradores da cidade com seus cinco teatros, os quais ainda se encontram lá, embora transformados em cinemas, um teatro de comédias e o teatro de marionetes Bunraku.

Caso queira ter contato com a face antiga de Osaka, Nakanoshima é o centro administrativo da cidade. Os edifícios da Biblioteca da Província, da Prefeitura Municipal e do Banco do Japão são todos de arquitetura no estilo ocidental construídos no Período Meiji ou Taisho. O Parque Nakanoshima, encravado entre edifícios comerciais e governamentais, o parque mais antigo da cidade, é um oásis para as pessoas que trabalham nas redondezas.

Vale reservar um tempinho também para visitar o bairro de Tennoji. Além do Templo Shitennoji, que remonta ao ano de 593, o bairro oferece agradável entretenimento para toda a família, como o Parque Tennoji, constituído de um jardim botânico, um zoológico, uma biblioteca, um museu de artes e um jardim japonês. O Museu de Artes da Cidade de Osaka, construído em estilo simétrico, tem duas alas, uma exibindo arte antiga e a outra, arte moderna.

Outras atrações

Aquário de Osaka: É um dos maiores aquários do mundo. Ele exibe a vida marinha do Oceano Pacífico sob o tema Arco de Fogo, refletindo a cadeia vulcânica que circunda o Pacífico. Da plataforma de embarque do Aquário de Osaka, os visitantes têm acesso ao barco de passeio Santa Maria para desfrutar um fascinante cruzeiro na Baía de Osaka.

Universal Studios Japan: Situado defronte ao mar na parte oeste de Osaka, este parque temático oferece 18 passeios e shows relacionados a grandes produções cinematográficas, incluindo as atrações mais famosas da Universal Studios de Hollywood e Orlando, nos EUA.

Expo Memorial Park: É um grande centro recreativo e cultural construído no antigo local da Exposição Mundial de 1970. O parque, com 264 hectares, possui um belo jardim japonês, o Expo Commemoration Hall, o Museu Nacional de Etnologia, o Museu de Artesanato Folclórico do Japão e outras atrações. Bastante popular é o Expo Land, um parque de diversões com muitas atrações para crianças.

Santuário Sumiyoshi: Acredita-se que este santuário foi fundado no início do século 3 pela Imperatriz Jingu. Embora os atuais edifícios tenham sido reconstruídos em 1808, eles apresentam um estilo arquitetônico específico chamado Sumiyoshi-zukuri, e são considerados Tesouro Nacional. A ponte em forma de arco nas imediações do santuário é também famosa no Japão e há muito tempo o santuário é venerado por todos, ricos, pobres, nobres e plebeus.

Torre Tsutenkaku: com 103 metros de altura, é um dos marcos da cidade. A plataforma de observação, a 94 metros de altura, é alcançada por meio de elevador. Ao redor da torre fica Shinkesai, um popular centro de divertimento.

Fureai Minato-kan: um museu que serve como local de intercâmbio entre o Porto de Osaka e os sete portos irmãos estrangeiros (São Francisco, Melbourne, Le Havre, Xangai, Valparaíso, Pusan e Saigon). No museu, a história e a cultura de cada porto e seus países estão sendo mostradas por meio de exposições e apresentações audiovisuais.

 Arquivo - Turismo Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 205
• Soka
ARQUIVO - EDIÇÃO 202
• Hirakata
ARQUIVO - EDIÇÃO 199
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 197
• Tohoku
ARQUIVO - EDIÇÃO 195
• Tóquio e arredores: belezas que encantam
ARQUIVO - EDIÇÃO 193
• Chugoku-Shigoku: O coração do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 191
• Okinawa: Uma região de paraísos subtropicais
ARQUIVO - EDIÇÃO 189
• Nagasaki - O berço cristão japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 187
• Shimabara
ARQUIVO - EDIÇÃO 185
• Tottori: O Saara japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 183
• Matsue - A herança intacta dos samurais
ARQUIVO - EDIÇÃO 181
• Chiba conserva folclore cultural da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 179
• Okutama: Refrescando-se nas montanhas
ARQUIVO - EDIÇÃO 177
• Mito: A cidade de um dos mais belos jardins japoneses
ARQUIVO - EDIÇÃO 175
• Izu - O paraíso das águas
ARQUIVO - EDIÇÃO 173
• Kyoto: Cenário de três mil templos
ARQUIVO - EDIÇÃO 171
• Chindon-ya
ARQUIVO - EDIÇÃO 169
• Toyama no Kusuri
ARQUIVO - EDIÇÃO 167
• Sensooji o templo do Carnaval
ARQUIVO - EDIÇÃO 165
• Odaiba: a face futurista de Tóquio
ARQUIVO - EDIÇÃO 163
• Todaiji: o templo do grande Buda de Nara
ARQUIVO - EDIÇÃO 161
• Ryuhyoo: O gelo navegante de Hokkaido
ARQUIVO - EDIÇÃO 159
• Hokkaido, o inverno mais gelado do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 134
• Yamanashi:
A Terra dos Lagos
ARQUIVO - EDIÇÃO 130
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 128
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 126
• Okinawa: Ryukyu, Soberano dos Mares do Sul
ARQUIVO - EDIÇÃO 124
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 122
• Monte Fuji e os Cinco Lagos
ARQUIVO - EDIÇÃO 120
• Nikko: A Cidade dos Santuários
ARQUIVO - EDIÇÃO 118
• Parques Temáticos
ARQUIVO - EDIÇÃO 116
• Hakone - A região dos vales fumegantes
ARQUIVO - EDIÇÃO 114
• Iwate
ARQUIVO - EDIÇÃO 108
• A atraente ilha de Sado
ARQUIVO - EDIÇÃO 106
• Hokkaido
ARQUIVO - EDIÇÃO 104
• Kansai: Redescobrindo as belezas da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 101
• Soka: Industrialização traz rápido progresso à cidade
ARQUIVO - EDIÇÃO 98
• Hirakata

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

134 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases