Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Domingo, 22 de setembro de 2019 - 12h12
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 005 - 11 a 17 de junho de 1999
 
Atrações históricas são o ponto forte de Hiraizumi
Esqueça a selva de pedra e vá ao encontro de um refúgio repleto de templos e jardins magníficos a oito quilômetros de Ichinoseki. Depois de Quioto, Hiraizumi foi o maior centro de acontecimentos políticos e culturais por pelo menos um século
 

Destino recomendado em todas as estações do ano, Hiraizumi é um dos locais históricos ao norte do Japão que merecem atenção do turista. Afinal, só um passeio pelos principais templos da cidade é como uma viagem pelo tempo. Conheça um pouco da história visitando três deles.

 

Templo Chusonji
Em seus tempos de glória, Chusonji era composto de mais de trezentas construções até o declínio do clã Fujiwara (vide box abaixo), que, com as batalhas e incêndios, foram destruídas boa parte da estrutura original.

Atualmente, quem visita o Templo percebe que restaram duas construções originais e cerca de doze templos mais novos. O mais notável é o Konjikido (Golden Hall), que reflete tanto as influências asiáticas da rota do comércio da seda, como a crença em Amida Jodo: a terra pura de Buda. Dentro do Hall, uma agradável supresa - há principalmente objetos de ouro e laca.

Além do Konjikido, o Templo inclui ainda um palco de Teatro Nô, uma casa para sutra (Kyozo) construída em 1108, e o Memorial Hall (Sankozo), que reúne vários artefatos e pertences do tempo dos Fujiwara, designados tesouros nacionais. Vale a pena conhecer.

 

Templo Motsuji
Fundado por Daishi Jikaku no ano 850, o segundo e o terceiro Fujiwara doaram muitos espaços que acabaram formando cerca de quarenta esplêndidos pagodes e quase 500 monastérios. Dessa forma, o Templo tornou-se o maior do norte do Japão pelo menos durante o século XII.

Mas, apesar do tempo, Motsuji mantém parte de suas características por refletir em seu jardim traços do Período Heian. Entre outros destaques ao seu redor, estão o córrego Yarimizu, o Hall Jogyodo e o Lago Oizumi. Conhecer o templo é uma oportunidade também de apreciar a natureza, bem conservada apesar do tempo.

 

Templo Takkoku
no Iwaya
Diferente por ser construído em uma caverna e e estar localizado próximo a rochedos, o Templo Takkoku no Iwaya atrai visitantes que fazem questão de ver a estrutura original construída no século XVII.

Sua história tem início no século IX, com as conquistas do famoso guerreiro Sakanoue Tamuramaro. Segundo versões, dizem que ele construiu o templo numa caverna por piedade ao deus dos guerreiros. Mais tarde, no século XI, uma imensa escultura de Buda nos rochedos foi retirada das redondezas do Templo.

 

Um pouco de história

A família Fujiwara desempenhou um papel importante em Hiraizumi durante o século XII, e que repercutiu por quatro gerações antes que seu rival, Yoritomo Minamoto, tomasse o poder. Naquela época, a população local chegou a atingir mais de 100 mil habitantes, muito mais se comparado a vida moderna de hoje.

A grandeza do império Fujiwara baseou-se no ouro. Muitas das 30 mil sutras budistas foram escritas com caracteres dourados. Hoje em dia, há ainda cerca de três mil tesouros nacionais espalhados em Chusonji e Motsuji. Devido a importância histórica de Hiraizumi, muitas pessoas têm feito perigrinações, entre eles famosos da literatura japonesa como Basho, Kenji Miyazawa e Inazo Nitobe.

 
 Arquivo - Turismo Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 254
• Templo Horyuji
ARQUIVO - EDIÇÃO 247
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 244
• Monte Fuji
ARQUIVO - EDIÇÃO 242
• Okinawa
ARQUIVO - EDIÇÃO 240
• Hokuriku
ARQUIVO - EDIÇÃO 236
• Nikko: a cidade dos santuários
ARQUIVO - EDIÇÃO 232
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 229
• Yamanashi
ARQUIVO - EDIÇÃO 227
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 222
• Hakone
ARQUIVO - EDIÇÃO 220
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 216
• Iwate
ARQUIVO - EDIÇÃO 214
• Ilha de Sado
ARQUIVO - EDIÇÃO 211
• Hokkaido - Tudo começou em Naka Furano
ARQUIVO - EDIÇÃO 208
• Kansai - Redescobrindo as belezas da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 205
• Soka
ARQUIVO - EDIÇÃO 202
• Hirakata
ARQUIVO - EDIÇÃO 199
• Niigata
ARQUIVO - EDIÇÃO 197
• Tohoku
ARQUIVO - EDIÇÃO 195
• Tóquio e arredores: belezas que encantam
ARQUIVO - EDIÇÃO 193
• Chugoku-Shigoku: O coração do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 191
• Okinawa: Uma região de paraísos subtropicais
ARQUIVO - EDIÇÃO 189
• Nagasaki - O berço cristão japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 187
• Shimabara
ARQUIVO - EDIÇÃO 185
• Tottori: O Saara japonês
ARQUIVO - EDIÇÃO 183
• Matsue - A herança intacta dos samurais
ARQUIVO - EDIÇÃO 181
• Chiba conserva folclore cultural da região
ARQUIVO - EDIÇÃO 179
• Okutama: Refrescando-se nas montanhas
ARQUIVO - EDIÇÃO 177
• Mito: A cidade de um dos mais belos jardins japoneses
ARQUIVO - EDIÇÃO 175
• Izu - O paraíso das águas
ARQUIVO - EDIÇÃO 173
• Kyoto: Cenário de três mil templos
ARQUIVO - EDIÇÃO 171
• Chindon-ya
ARQUIVO - EDIÇÃO 169
• Toyama no Kusuri
ARQUIVO - EDIÇÃO 167
• Sensooji o templo do Carnaval
ARQUIVO - EDIÇÃO 165
• Odaiba: a face futurista de Tóquio
ARQUIVO - EDIÇÃO 163
• Todaiji: o templo do grande Buda de Nara
ARQUIVO - EDIÇÃO 161
• Ryuhyoo: O gelo navegante de Hokkaido
ARQUIVO - EDIÇÃO 159
• Hokkaido, o inverno mais gelado do Japão
ARQUIVO - EDIÇÃO 134
• Yamanashi:
A Terra dos Lagos
ARQUIVO - EDIÇÃO 130
• Okayama
ARQUIVO - EDIÇÃO 128
• Osaka
ARQUIVO - EDIÇÃO 126
• Okinawa: Ryukyu, Soberano dos Mares do Sul
ARQUIVO - EDIÇÃO 124
• Kamakura
ARQUIVO - EDIÇÃO 122
• Monte Fuji e os Cinco Lagos

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

183 usuários online