Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Sábado, 15 de dezembro de 2018 - 19h12
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


 
Sharaku

Fotos: Divulgação / Arquivo NB

QUEM FOI SHARAKU ?


A atriz Segawa Tomisaburo II vive a personagem Yadorigi, esposa de Ogishi Kurando

Na era Edo, entre os anos 1794 e 1795, tal qual um cometa, surgiu um artista de ukiyoe chamado Toshusai Sharaku, que produziu em dez meses 28 obras magníficas de ukiyoe , principalmente yakushae e Sumooe (utilizam técnica de xilogravura que reproduz a vida social de Edo, sendo que yakushae reproduz os atores de kabuki em palco ou fora dele e sumooe reproduz lutadores de sumo), impressas em mica, desaparecendo em seguida, repentinamente. A busca por esta personalidade misteriosa ainda hoje continua sem resultados concretos. Dizem que pode ser um ator do teatro Nô exclusivo de Hachisuka, administrador do feudo de Tokushima.

ESTILO DE SHARAKU

Pelo fato de Sharaku reproduzir a figura de atores com extremo realismo, fugindo do tradicional estilo que embeleza os atores e reproduzindo com firmeza todos os detalhes desde a feiura da aparência e os sinais de velhice que marcam seus rostos até as distorções psicológicas oriundas dos seus papéis, dizem que seria possível que as obras fossem de alguém que conhecesse a fundo a profissão de ator. Em especial, a deformação vista em Ookubiê (reprodução de figura humana, da cintura para cima) tem algo que lembra obras modernas. Imagina-se que as obras que reproduzem os atores devem ter sido polêmicas por terem sido por demais chocantes, havendo até um livro que diz: “a intenção de desenhar com extrema fidelidade acabou resultando naquelas obras”. Um fato também único foi o lançamento de 28 quadros em 10 meses. Ele desapareceu mas sua técnica de deformação está sendo seguida por artistas que vieram depois.

O QUE É UKIYOE

Ukiyoe trata-se de xilogravuras que satisfizeram a sensibilidade de beleza do povo na segunda metade do século 17. Ukiyo significa “este mundo”, e representava a cultura dos habitantes de Edo, retratando o modo de vida do povo da época, principalmente em torno de kabuki (teatro) e yuuri (zona de meretrício), considerados como dois grandes “maus locais” e ignorados pelos nobres e samurais. Havia a vantagem do preço acessível que permitia a qualquer pessoa possuir uma xilogravura impressa, o que não seria possível com quadros. Inicialmente eram impressos em preto mas gradativamente tornaram-se coloridos, e no meado do século 18 passaram a ser cada vez mais vistosos com aprimoramento de técnicas e cores.

KABUKI E YUURI

Estes dois grandes “maus locais” constituiam, dentro da delimitação da sociedade da era feudal, um mundo de igualdade onde temporariamente esqueciam-se das hierarquias. A cidade de Edo era uma cidade de samurais e a falta de mulheres era um problema constante. Dizem que, por este motivo, havia cerca de 3 mil prostitutas em Yoshiwara, admitidas oficialmente pelo governo feudal de Tokugawa. Nas apresentações do teatro popular Kabuki também continham críticas ao governo feudal em níveis que não infringissem a lei.


Arquivo NippoBrasil - Edição 159 - 12 a 18 de junho de 2002
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 193
Hanafuda
Arquivo Nippo - Edição 191
Setsubun - Mamemaki
Arquivo Nippo - Edição 189
Gojuu no Too - A torre de cinco andares
Arquivo Nippo - Edição 187
ZEAMI, o criador do Nô
Arquivo Nippo - Edição 185
Feira de Hagoita
Arquivo Nippo - Edição 183
Livros editados pelos cristãos
Arquivo Nippo - Edição 181
Quimono
Arquivo Nippo - Edição 179
Kingyo
Arquivo Nippo - Edição 177
História do Daruma
Arquivo Nippo - Edição 175
Koromogae, trocando de estação e de roupa
Arquivo Nippo - Edição 173
Crisântemo, a flor do Japão
Arquivo Nippo - Edição 171
A história dos estudos japoneses no Brasil
Arquivo Nippo - Edição 169
Higuchi Ichiyo será a primeira figura feminina estampada em cédula japonesa
Arquivo Nippo - Edição 165
O grande Festival de Osorezan
Arquivo Nippo - Edição 163
O Monte Fuji
Arquivo Nippo - Edição 161
Óculos
Arquivo Nippo - Edição 159
Sharaku
Arquivo Nippo - Edição 157
KAÔ, um tipo de carimbo personalizado
Arquivo Nippo - Edição 155
Os japoneses e o Impressionismo
Arquivo Nippo - Edição 153
Colheita de Chá
Arquivo Nippo - Edição 151
Undokai, a gincana esportiva
Arquivo Nippo - Edição 149
Ninja
Arquivo Nippo - Edição 147
Os sons dos insetos
Arquivo Nippo - Edição 145
Kanban (Letreiros das casas comerciais)
Arquivo Nippo - Edição 143
Otearai, toalete
Arquivo Nippo - Edição 141
Myoji - Sobrenome Japonês
Arquivo Nippo - Edição 139
Saquê, bebida milenar
Arquivo Nippo - Edição 137
Seijinshiki, a Cerimônia da Maioridade
Arquivo Nippo - Edição 135
Oshogatsu - Ano Novo
Arquivo Nippo - Edição 133
Festival dos Guerreiros de Akoo
Arquivo Nippo - Edição 131
Livros japoneses
Arquivo Nippo - Edição 129
Ryokan, hospedaria estilo japonês
Arquivo Nippo - Edição 127
Yookai: Monstros e fantasmas
Arquivo Nippo - Edição 125
Kodo - A arte de apreciar fragrâncias
Arquivo Nippo - Edição 123
Noshi - Mizuhiki
Arquivo Nippo - Edição 121
Nihon Buyou
Arquivo Nippo - Edição 119
Hashi
Arquivo Nippo - Edição 117
Karakuri Ningyou
Arquivo Nippo - Edição 115
Dia do Boi
Arquivo Nippo - Edição 113
Hinomaru
Arquivo Nippo - Edição 111
Origami: dobradura de papel
Arquivo Nippo - Edição 109
Parto

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2018 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

162 usuários online