Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Sábado, 15 de dezembro de 2018 - 19h11
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2018
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


 
Os japoneses e o Impressionismo

.Plantio de Arroz., de Kijiro Ota, e .Paisagem Francesa., de Tsunetomo Morita
 

Fotos: Divulgação / Arquivo NB

 

O Masp (Museu de Arte de São Paulo) está com a exposição das obras de Renoir. Trata-se de um pintor amado no mundo todo, que também influenciou de forma significativa os pintores japoneses, assim como outros pintores do impressionismo e do pós-impressionismo como Monet, Gogh, Cézanne, Gauguin, Pissarro e Manet, entre outros.

O QUE É O IMPRESSIONISMO?

Até a segunda metade do século 19, os quadros de paisagens para os ocidentais não passavam de panos de fundo para história ou contos. Com a modernização, as pessoas voltaram suas atenções para a paisagem em si, e os pintores passaram a ir para fora de seus ateliês a fim de captar um instante daquilo que é inconstante, como a luz e a atmosfera. Considerando que as cores dos objetos estão estritamente relacionadas com a luz, buscam não perder o colorido com repetidas tentativas. As paisagens foram dissociadas da história e dos contos, passando a ser uma forma de expressão por meio de imagens. Dizem que essa foi a mudança que o impressionismo trouxe à arte moderna. E foi um verdadeiro prenúncio das alterações que ocorreriam no século 20.


.Mulheres da Ilha., obra de Bakusen Tsuchida


Beleza Nua., de Tetsugoro, e .Colar de Ouro., de Ryuzaburo

O NOME IMPRESSIONISMO

Dizem que se originou a partir de uma obra de Monet em cartaz em uma exposição em Paris (realizada com recursos dos próprios pintores chamados impressionistas, e não pelo governo) durante um mês a partir do dia 15 de abril de 1874, sob o título “Impressão - Nascer do Sol”. Um jornalista, ao ver a obra, publicou um comentário ironizando: “trata-se de uma obra que só tem esboço e não possui aparência dos tradicionais quadros a óleo, deixa somente uma impressão. Trata-se de obra de um adepto do impressionismo”. Parece que, inicialmente, não teve boa aceitação pelo público, que achou as obras inacabadas.

OS IMPRESSIONISTAS JAPONESES

O pintor Kuroda Seiki, do início do Período Meiji, estudou em Paris, e sua técnica impressionista de valorização da luminosidade externa (pleinairisme), levada ao Japão em 1893, continuou influenciando pintores japoneses. Podemos citar os nomes mais relevantes: Tsunemoto Morita e Sotaro Yasui , que foi influenciado por Cézanne, Ryuzaburo Umehara , que teve influências de Renoir, Bakusen Tsuchida, de Gauguin, Kijiro Ota, de Pissarro, Tetsugoro Yorozu, de Gogh, etc. Evidentemente, estes artistas foram, posteriormente, desenvolvendo seus próprios estilos.

Não só as pinturas ocidentais mas também pinturas no estilo japonês tiveram influência dos quadros paisagísticos de Corot e outros. Trata-se da técnica em que, em meio a uma paisagem pouco definida, destaca-se com nitidez a figura de uma casa ou de pessoas em tamanho pequeno.

A INFLUÊNCIA DE UKIYO-Ê NOS PINTORES IMPRESSIONISTAS

A técnica japonesa do Ukiyo-ê (xilogravura do Período Edo) influenciou não só pelo material exótico mas também pelas cores vivas, contraste extremo do próximo e do distante, uma visão da natureza diferente do ocidente. Gogh utilizou das obras de Hiroshigue os seus esquemas, Monet usou as figuras de beldades em pé, Degas utilizou o desenho do corpo humano. O estilo japonês influenciou também o artesanato e arquitetura, sendo chamado de “japonismo”.


Arquivo NippoBrasil - Edição 155 - 15 a 21 de maio de 2002
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 193
Hanafuda
Arquivo Nippo - Edição 191
Setsubun - Mamemaki
Arquivo Nippo - Edição 189
Gojuu no Too - A torre de cinco andares
Arquivo Nippo - Edição 187
ZEAMI, o criador do Nô
Arquivo Nippo - Edição 185
Feira de Hagoita
Arquivo Nippo - Edição 183
Livros editados pelos cristãos
Arquivo Nippo - Edição 181
Quimono
Arquivo Nippo - Edição 179
Kingyo
Arquivo Nippo - Edição 177
História do Daruma
Arquivo Nippo - Edição 175
Koromogae, trocando de estação e de roupa
Arquivo Nippo - Edição 173
Crisântemo, a flor do Japão
Arquivo Nippo - Edição 171
A história dos estudos japoneses no Brasil
Arquivo Nippo - Edição 169
Higuchi Ichiyo será a primeira figura feminina estampada em cédula japonesa
Arquivo Nippo - Edição 165
O grande Festival de Osorezan
Arquivo Nippo - Edição 163
O Monte Fuji
Arquivo Nippo - Edição 161
Óculos
Arquivo Nippo - Edição 159
Sharaku
Arquivo Nippo - Edição 157
KAÔ, um tipo de carimbo personalizado
Arquivo Nippo - Edição 155
Os japoneses e o Impressionismo
Arquivo Nippo - Edição 153
Colheita de Chá
Arquivo Nippo - Edição 151
Undokai, a gincana esportiva
Arquivo Nippo - Edição 149
Ninja
Arquivo Nippo - Edição 147
Os sons dos insetos
Arquivo Nippo - Edição 145
Kanban (Letreiros das casas comerciais)
Arquivo Nippo - Edição 143
Otearai, toalete
Arquivo Nippo - Edição 141
Myoji - Sobrenome Japonês
Arquivo Nippo - Edição 139
Saquê, bebida milenar
Arquivo Nippo - Edição 137
Seijinshiki, a Cerimônia da Maioridade
Arquivo Nippo - Edição 135
Oshogatsu - Ano Novo
Arquivo Nippo - Edição 133
Festival dos Guerreiros de Akoo
Arquivo Nippo - Edição 131
Livros japoneses
Arquivo Nippo - Edição 129
Ryokan, hospedaria estilo japonês
Arquivo Nippo - Edição 127
Yookai: Monstros e fantasmas
Arquivo Nippo - Edição 125
Kodo - A arte de apreciar fragrâncias
Arquivo Nippo - Edição 123
Noshi - Mizuhiki
Arquivo Nippo - Edição 121
Nihon Buyou
Arquivo Nippo - Edição 119
Hashi
Arquivo Nippo - Edição 117
Karakuri Ningyou
Arquivo Nippo - Edição 115
Dia do Boi
Arquivo Nippo - Edição 113
Hinomaru
Arquivo Nippo - Edição 111
Origami: dobradura de papel
Arquivo Nippo - Edição 109
Parto

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2018 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

162 usuários online