Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Sábado, 21 de outubro de 2017 - 15h37
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Comidas do Japão
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 203 - 23 a 29 de abril de 2003
 
Serras Gaúchas
Têm história, vinhos, beleza natural e inverno legítimo

(Arquivo NB)

Para a maioria dos brasileiros, ventou mais forte já é inverno. Basta uma mínima queda de temperatura e pronto: as malhas somem dos armários, os enferrujados aquecedores entram em ação e as pessoas não param de reclamar do frio “in-su-por-tá-vel”. Mas a verdade é que muitos brasileiros não conhecem um genuíno inverno. No Rio Grande do Sul, sobretudo nas Serras Gaúchas, o frio é profissional. Essa área, que foi colonizada basicamente por alemães e italianos, é formada por 60 cidades, dentre as quais cinco se destacam: Gramado, Canela, Bento Gonçalves, Caxias do Sul e Garibaldi.

Lá, o frio é celebrado com ótimos vinhos, deliciosos fondues e chocolates caseiros. Além disso, áreas agitadas elevam a temperatura e o artesanato regional, o tradicional churrasco gaúcho, as manifestações artísticas de raiz e, claro, as belas e grandiosas paisagens dão as boas vindas a seus visitantes.

A seguir, confira algumas das atrações das principais cidades desse pedacinho da Europa em terras tupiniquins. Será que você vai resistir?

 

Canela


A Catedral de Pedra é uma das atrações da cidade

A apenas oito quilômetros de Gramado, Canela é uma cidade cercada por flores e que respira artesanato. De natureza exuberante, apresenta uma cultura rica e enraizada.

Parque do caracol – abriga a Cascata do Caracol – uma queda d´agua de 131 metros. Além disso, vale a pena fazer trilhas ecológicas, levar a criançada no trenzinho infantil, desfrutar dos bons restaurantes e visitar o Observatório Ecológico. Para os mais animados – e resistentes – uma escadaria de 900 degraus leva ao topo da cascata. Vale a pena conferir.

Parque da Ferradura – trilhas ecológicas caracterizam o parque. Além disso, durante o passeio, o visitante depara-se com uma das mais belas paisagens da Serra Gaúcha: um canyon de 400 metros de profundidade, em formato de ferradura, de onde é possível avistar o Rio Caí.

Parque das Sequóias – situado numa área de 10 hectares (100.000 metros quadrados), apresenta uma variada gama de coníferas e de árvores do hemisfério norte, como sequóias cinqüentenárias. O parque possui trilhas para caminhada junto à natureza, durante as quais, no meio da mata nativa, pode-se ver pássaros raros como tucano e nambu.

Entretanto, se você não gosta de mato e não é do tipo ecológico, a cidade apresenta boas opções como lojas de artesanatos, a Catedral de Pedra e o “Mundo a Vapor” – local onde se encontram mini-fábricas da época da revolução industrial.


Gramado


A natureza da região é imperdível

Sim, essa é a cidade onde todo o ano acontece o mais famoso festival cinematográfico do país. É a principal cidade serrana da região e atrai milhares de turistas que procuram tranqüilidade em suas belas paisagens naturais, rodeadas de pinheiros e lagos que lembram as pequenas comunidades suíças.

Dotada de excelente infraestrutura hoteleira, Gramado apresenta algumas paradas obrigatórias. Caminhar pelo centro da cidade, repleta de lojas, já é um bom programa. Além disso, num clima frio, um tour gastronômico não é nada mal: os inúmeros restaurantes oferecem vastas opções como fondues de queijo, carne e chocolate, cantinas de massas e pratos italianos, culinária francesa, alemã e suíça, cafés coloniais, churrascarias, entre outros.

Gramado reserva ainda outras atrações. Confira:

Lago Joaquina Rita Bier - com uma área de 17 mil metros quadrados, o espaço é cercado de casas de veraneio, hotéis e araucárias com mais de 70 anos. A ilha em seu interior dá um toque todo especial à já charmosa atração.

Cascata Véu das Noivas – é uma queda d´agua de 21 metros de altura próxima à cidade. Seu nome é uma referência à imagem formada pela água que cai das alturas.

Parque Knorr – construído nos anos 40 por Oscar Knorr, é um dos mais belos recantos de Gramado. Cercado por bosques, em sua área de 72 metros quadrados possui gramados repletos de flores, principalmente hortênsias. As árvores gigantescas e os imponentes pinheiros completam a beleza do parque.

Mini-Mundo – um maravilhoso mundo...em miniatura! Construído em 1981 pela família Hoppner, lá, você, um gigante, poderá ver de cima réplicas de castelos, ferrovias, praças, moinhos, estaleiros, cascatas e casas em estilo Legoland, comuns na Dinamarca.

Igreja Matriz São Pedro – um dos cartões postais da cidade. Construída totalmente em blocos de basalto, tem um torre de 46 m de altura. Possui belíssimos vitrais com passagens da vida de Cristo.


Bento Gonçalves


A colheita de uva e a produção de vinho marcam a economia local

Essa charmosa cidade foi habitada inicialmente por indígenas e até 1870 chamava-se Cruzinha. Situada na região de vinhedos, apresenta como principal atração o Parque da Fenavinho, onde acontecem feiras, exposições e eventos esportivos e culturais.

A economia da cidade baseia-se no binômio “móvel-vinho” – um forte indício, para os visitantes, de boas degustações e excelentes compras. Os artefatos de couro e borracha e as artes gráficas também marcam presença nas diversas lojinhas que enfeitam as charmosas ruas de Bento Gonçalves.

Os “Caminhos de Pedra” e a “Colônia de São Pedro” são passeios imperdíveis, já que são locais onde o antigo foi preservado e ainda apresenta as belezas da arquitetura e do povo italiano.

Algumas localidades próximas a Bento Gonçalves também merecem ser visitadas. É o caso da cidade de Antônio Prado, um patrimônio histórico nacional que contém um acervo de arquitetura urbana da imigração italiana no Brasil. Além disso, os bons de garfo e de copo irão se deliciar na região de Punto Bandeira, onde belas vinícolas de vinhos finos e espumantes reservam agradáveis surpresas e bons restaurantes para se experimentar pratos típicos.


Caxias do Sul


Caxias do Sul mantém a tradição gaúcha

Importante cidade industrial, foi colonizada por italianos e ainda preserva a tradição dos europeus. Moderna, apresenta bons hotéis e restaurantes. Em Caxias do Sul é possível visitar várias vinícolas e pequenas propriedades rurais no estilo italiano da época colonial, e também presenciar o “vêneto” – dialeto ainda falado entre os colonos e ensinado na escola. Não deixe de visitar:

• Espetáculo de Som e Luz – considerado um dos três melhores espetáculos do gênero no mundo, faz sentir a saga dos imigrantes italianos.

• Monumento Nacional do Imigrante – um casal que retrata o espírito de luta dos imigrantes do ano de 1875, ano de chegada dos pioneiros da região.

• Casa de Pedra – foi construída pela família Luchesi, e transformada em museu em 1974. Em seu interior encontram-se objetos e utensílios usados pelos imigrantes. O local foi um dos cenários do filme “O Quatrilho”.

• Igreja de São Pelegrino – uma das principais atrações urbanas. No seu interior pode-se apreciar a réplica da Pietá, obra de Michelângelo. Suas portas de bronze em alto relevo reproduzem a epopéia da colonização italiana.

• Roteiro dos Tropeiros – percorre a região do campo de Caxias do Sul, refazendo o trajeto dos tropeiros gaúchos e apresentando a autêntica cultura gaúcha, tchê.


Garibaldi


A cidade possui diversas vinícolas

Homônima do grande lutador da Farroupilha, Garibaldi é famosa por seu champagne. Tem ainda diversas vinícolas de grande porte e surpreende seus visitantes com uma pista artificial de esqui, para amadores e profissionais. Nessa atração, a Estação de Esqui D. Santini, há ainda tobogã, teleférico, restaurante, artesanato e cabanas para hospedagem.

Para quem deseja um passeio mais histórico, é recomendado o Memorial da Colonização Italiana, onde é possível resgatar a saga dos imigrantes europeus. A Piccola Garibaldi – cidade em miniatura e com movimento que representa a arquitetura local – garante diversão à garotada. E aos mais crescidinhos também.

 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 212
• Um passeio nas alturas da Serra da Mantiqueira
Arquivo NippoBrasil - Edição 210
• Onsens: Estâncias termais que garantem relaxamento e diversão
Arquivo NippoBrasil - Edição 209
• Ilha Grande
Arquivo NippoBrasil - Edição 207
• Poços de Caldas: O santuário da paz
Arquivo NippoBrasil - Edição 206
• Circuito das águas mineiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 176
• Parque Nacional da Chapada Diamantina, natureza em abundância
Arquivo NippoBrasil - Edição 174
• Santa Catarina é só festa
Arquivo NippoBrasil - Edição 172
• Turismo Cultural em Paranapiacaba
Arquivo NippoBrasil - Edição 170
• Parque Nacional da Bocaina: Natureza e sossego em abundância
Arquivo NippoBrasil - Edição 168
• Maringá: Os encantos da “Cidade Verde”
Arquivo NippoBrasil - Edição 166
• Águas de São Pedro, um pequeno paraíso no interior de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 162
• Santo Amaro da Imperatriz, águas termais e aventura em Santa Catarina
Arquivo NippoBrasil - Edição 158
• Amazônia com conforto
Arquivo NippoBrasil - Edição 136
• Fernando de Noronha: Patrimônio Natural da Humanidade
Arquivo NippoBrasil - Edição 132
• Ilhabela: O encanto do litoral paulista
Arquivo NippoBrasil - Edição 131
• Porto Seguro: Praia de Santo André
Arquivo NippoBrasil - Edição 127
• Ecoturismo: Uma visão diferente de Santa Catarina
Arquivo NippoBrasil - Edição 123
• Araxá
Arquivo NippoBrasil - Edição 115
• Costa do Sauípe: Lazer, Paisagem e Comodidade
Arquivo NippoBrasil - Edição 113
• Caldas Novas: Opção para se esquentar no inverno
Arquivo NippoBrasil - Edição 111
• Pescaria: Os encantos da natureza são infindáveis
Arquivo NippoBrasil - Edição 109
• Jacobina: Circuito das Cachoeiras na Bahia
Arquivo NippoBrasil - Edição 105
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 103
• João Pessoa: ponto extremo oriental das Américas

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

121 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases