Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quarta-feira, 28 de junho de 2017 - 19h32
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 111 - 5 a 11 de julho de 2001
 
Pescaria: Os encantos da natureza são infindáveis

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

Aqueles que conseguem se sintonizar com ela, olhá-la profundamente e senti-la estão mais propensos a viver em harmonia. Todo tempo é bom para os que respeitam esse universo maravilhoso que nos foi dado. Por que não tiramos o melhor proveito disso tudo? Muitas pessoas descobriram este prazer de unir o descanso a um esporte que tem se tornado cada vez mais popular: a pescaria. .

 

ONDE PESCAR

Aqui mesmo em São Paulo
Boa opção de pesca no interior de São Paulo é o Rio Grande, na divisa com Minas Gerais. Aqui são encontrados tucunarés, um dos peixes mais apreciados pelos esportistas. Além dele, existem outras espécies como a corvina, o dourado, o barbado, o pintado e a piapara. Seguindo o Rio Tietê, na região de Barra Bonita, a 290 quilômetros de São Paulo, também são encontrados os Tucunarés.

Para quem gosta da pesca marítima, o Mar Pequeno é boa opção. É um dos maiores viveiros de peixes do Estado. O robalo, por exemplo, está sempre presente. Para pescá-lo, o melhor é usar iscas artificiais ou camarões vivos. O pescador também pode levar a família, pois a região oferece passeios ecológicos, como à Caverna do Diabo, caminhadas nos mangues e nas áreas de preservação da Mata Atlântica, banhos de cachoeira e passeios de barco. Sem falar da cidade histórica de Iguape, cheia de belos casarões do tempo da colonização portuguesa.

Pantanal
O Pantanal é uma das regiões mais piscosas do mundo. Mesmo quem nunca jogou um anzol na água pode fisgar peixes acima de 10 quilos. Há algumas regras, com limite de 30 quilos por pessoa e nunca no período de desova. É preciso também tirar licença no Ibama. Aqui, o dourado reina absoluto. A carne, branquíssima e repleta de espinhas, faz do dourado um peixe saboroso. Pintados, pacus, jaús e dourados são as principais atrações do Rio Paraguai.

Bonito
“A agitação da correnteza nos trechos pedregosos do Rio Miranda escondem dourados, pintados, piraputangas, que podem ser vistos em seu próprio habitat nas translúcidas e calmas águas de Bonito”. Todos aqueles que vão pela primeira vez pescar no Rio Miranda não se cansam de exaltar a sua beleza, as várias corredeiras, principalmente na região mais próxima da nascente, e a grande quantidade de peixes. A presença no rio de dourados e piraputangas, os peixes preferidos da maioria dos pescadores. Região famosa pelo ecoturismo tem controle rígido sobre a época permitida para a pesca.

Contrastando com seu nome, o Rio das Mortes, localizado ao Norte do estado do Mato Grosso, abriga em suas águas limpas uma fartura de peixes gigantes e promessas de boas aventuras. Era uma piraíba ou pirapitinga, como chamam essa espécie naquela região. E deveria ter uns 150 quilos. Vimos quando ela subiu na superfície e mergulhou partindo definitivamente. Segundo os moradores da vila tem pirapitinga nesse rio de mais de 200 quilos.

Amazônia
Além dos incansáveis Tucunarés, encontramos também grandes Aruanãs e Traíras que mesmo sendo peixes pouco valorizados pelos pescadores da região são muito esportivos. Os pacotes que levam os turistas para os barco-hotéis são extremamente caros, mas mesmo assim há filas de espera. Por que? A região da Amazônia é inacreditável, a diversidade de espécies, as paisagens, a quantidade de peixes mas melhor ainda, a qualidade dos encontrados no Rio Negro.

TÉCNICAS DE PESCA

• Pesca de Praia
Com poucos equipamentos, mas com muitas invenções. Às vezes é preciso entrar na água até a altura da cintura ou do peito, usando vara de bambu ou telescópica, numa pesca que poderíamos chamar de recreativa.

• Pesca Oceânica
Modalidade em que costumam ser usados barcos com motores potentes e equipamentos caros. Nela são enfrentadas alguns dos maiores desafios da pesca esportiva, como os Atuns e os peixes de bico (animais que podem chegar a mais de 600Kg). Aqui é fundamental a presença de alguém que tenha conhecimento de marinharia. A captura de um peixe exige um bom trabalho em equipe.

• Fly
Uma das modalidades mais antigas, deve seu nome (fly em inglês significa mosca) às iscas, que imitam insetos. Essas iscas são confeccionadas artesanalmente com materiais como pêlos, penas, fios de plástico e linhas de costura.

• Rodada
Estilo em que se vai “atrás” do peixe. Deixa-se o barco descer o rio ao sabor da correnteza, enquanto a isca é arrastada junto ao fundo. Conhecida da maioria dos freqüentadores do Pantanal e pescadores de Robalo, a rodada é apontada como pescaria de silêncio e tranqüilidade. Hoje é praticada com carretilha ou molinete.

• Corrico
Nessa modalidade, o barco permanece em movimento com o motor ligado. A isca pode ser natural de pequenos peixes ou artificial como os plugs de meia água e jigs. É solta na água e então é arrastada em baixa velocidade, dando a impressão de que ela está viva.

 

Mitos e Lendas em Pescaria

- O barulho atrapalha a pescaria?
Apesar de não ver cores e não enxergar bem, o peixe possui audição 10 vezes superior à de qualquer animal terrestre. Assim sendo, realmente o barulho atrapalha e muito a pescaria; que tanto pode ser em margem ou embarcada. Nas margens, o ruído que atrapalha mais são as pisadas do pescador durante as pescarias, andando de um lado para o outro. Já conversas não atrapalham a pescaria, seja ela de barco ou de barranco.

- A cor das roupas influencia ?
O peixe não vê cores, mas se estamos pescando em um local onde haja um verde intenso, e a nossa roupa for branca, evidentemente que haverá o contraste entre as cores. Já que o peixe só vê em branco e preto, conseguirá distinguir o branco mais facilmente, e ainda mais com o movimento constante do pescador.

Apetrechos de pescador

Os equipamentos que devem integrar uma boa e eficiente tralha de pesca são caniço, anzol, linha, puçá, chumbo, bóia... Atualmente levar uma máquina para fotografar o peixe tornou-se mais comum porque este será devolvido às águas.

 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 176
• Parque Nacional da Chapada Diamantina, natureza em abundância
Arquivo NippoBrasil - Edição 174
• Santa Catarina é só festa
Arquivo NippoBrasil - Edição 172
• Turismo Cultural em Paranapiacaba
Arquivo NippoBrasil - Edição 170
• Parque Nacional da Bocaina: Natureza e sossego em abundância
Arquivo NippoBrasil - Edição 168
• Maringá: Os encantos da “Cidade Verde”
Arquivo NippoBrasil - Edição 166
• Águas de São Pedro, um pequeno paraíso no interior de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 162
• Santo Amaro da Imperatriz, águas termais e aventura em Santa Catarina
Arquivo NippoBrasil - Edição 158
• Amazônia com conforto
Arquivo NippoBrasil - Edição 136
• Fernando de Noronha: Patrimônio Natural da Humanidade
Arquivo NippoBrasil - Edição 132
• Ilhabela: O encanto do litoral paulista
Arquivo NippoBrasil - Edição 131
• Porto Seguro: Praia de Santo André
Arquivo NippoBrasil - Edição 127
• Ecoturismo: Uma visão diferente de Santa Catarina
Arquivo NippoBrasil - Edição 123
• Araxá
Arquivo NippoBrasil - Edição 115
• Costa do Sauípe: Lazer, Paisagem e Comodidade
Arquivo NippoBrasil - Edição 113
• Caldas Novas: Opção para se esquentar no inverno
Arquivo NippoBrasil - Edição 111
• Pescaria: Os encantos da natureza são infindáveis
Arquivo NippoBrasil - Edição 109
• Jacobina: Circuito das Cachoeiras na Bahia
Arquivo NippoBrasil - Edição 105
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 103
• João Pessoa: ponto extremo oriental das Américas
Arquivo NippoBrasil - Edição 100
• Natal a cidade do sol no nordeste
Arquivo NippoBrasil - Edição 99
• Descobrindo os encantos do Mato Grosso
Arquivo NippoBrasil - Edição 97
• Recife
Arquivo NippoBrasil - Edição 96
• Parque Nacional Chapada dos Veadeiros
Arquivo NippoBrasil - Edição 94
• Circuito Mineiro das Águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 93
• Lençóis Maranhenses
Arquivo NippoBrasil - Edição 91
• São Sebastião
Arquivo NippoBrasil - Edição 90
• Itacaré
Arquivo NippoBrasil - Edição 88
• Camboriú: principal pólo turístico do sul do País

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

147 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases