PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Terça-feira, 12 de novembro de 2019 - 6h45
DESTAQUES:
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-

Koshiro Otani
é médico do trabalho
e sanitarista
Email: otani@pulsar.med.br
Telefone: (11) 5575-4417

Página 1
 

Método anticoncepcional
Planejar a quantidade e o nascimento de filhos se consegue por métodos anticoncepcionais. A escolha de um método considera a proteção da mulher e se baseia em conceitos éticos e religiosos do casal. Os métodos existentes vão desde a abstinência sexual no período fértil da mulher, o da tabelinha, método recomendado pela igreja católica, passando pela camisinha em homens, prática bastante difundida, e pelo diafragma, espécie de camisinha feminina ainda pouco utilizada no Brasil.

A pílula anticoncepcional moderna utiliza hormônios em quantidade cada vez menor, sendo um dos métodos mais seguros, se usado corretamente. Há as pílulas tomadas sem interrupção e a aplicação de injeção mensal, com indicações médicas específicas.

Outro método é a colocação de um dispositivo de cobre e plástico no útero (DIU) de mulheres com filhos e que não querem ou não podem tomar pílulas. Por fim, a esterilização impede a gravidez. E a escolha do método deve ser feita sob orientação médica.


 

Direitos dos usuários
A Portaria Nº 675/GM, de 30/3/2006, aprovou a Carta dos Direitos dos Usuários da Saúde, que consolida direitos e deveres do exercício da cidadania na saúde no Brasil, ao assegurar ao cidadão o direito básico ao ingresso digno nos sistemas de saúde públicos ou privados.

Princípios desta carta

I - todo cidadão tem direito ao acesso ordenado e organizado aos sistemas de saúde;
II - todo cidadão tem direito a tratamento adequado e efetivo para seu problema;
III - todo cidadão tem direito ao atendimento humanizado, acolhedor e livre de qualquer discriminação;
IV - todo cidadão tem direito a atendimento que respeite sua pessoa, seus valores e seus direitos;
V - todo cidadão também tem responsabilidades para que seu tratamento aconteça da forma adequada; e
VI - todo cidadão tem direito ao comprometimento dos gestores da saúde para que os princípios anteriores sejam cumpridos.

Nas próximas edições, detalharemos os principais aspectos dessa carta. Conheça seus direitos e ajude o Brasil a ter um sistema de saúde com mais qualidade.


 

Respeito e dignidade no trato das doenças
O sofrimento e as percepções de dores no corpo de uma pessoa, para serem aliviados, precisam de palavras e gestos que os amenizem. O fracasso da palavra ou do gesto destrói qualquer relacionamento humano.

Por mais paradoxal que possa parecer, é necessário “humanizar as relações interpessoais” (grifo meu) no campo da saúde e da doença, pois a destrutividade faz parte do humano, testemunhado pelos fatos cotidianos. Humanizar é garantir à palavra e aos gestos a sua dignidade ética e o respeito humano de quem atende, reconhecidas por quem sofre, dando a este, efetivamente, a sensação de que está sendo ajudado.

Vale dizer que esse processo depende da capacidade de falar e de ouvir, do diálogo adequado entre o doente e os profissionais da saúde, corroborado por um suporte administrativo capacitado a recepcionar com respeito e dignidade aqueles que estão sofrendo.


 

Diagnóstico das doenças
Fazer diagnósticos é a principal atividade dos profissionais de saúde. A pessoa diz o que sente e em que parte do corpo e ela é rotulada com um dos diagnósticos da Classificação Internacional das Doenças – CID.

A utilidade do diagnóstico de uma doença física para a pessoa é a sua colaboração com o tratamento para superação do mal que o atinge. Exemplo, o enfarte do coração.

Porém, no caso de uma doença psíquica, nem sempre o diagnóstico deve ser explícito. Qualquer rotu-lação pode gerar um isolamento cruel e injusto. A depender da forma de comunicação, a pessoa pode perder sua identidade como ser humano e incorporar a doença, sentindo-se sem valor para a sociedade, porque discriminada e com a auto-estima rebaixada; rejeitada por familiares e colegas de trabalho.


 

Nova história
No final de cada ano, a história se repete para as pessoas, como se cada autor se confundisse com o ator, revelasse o fim de uma história de enredo curto para alguns, longo para outros, com várias significações e conotações, às vezes contraditórias ou complementares.

Um autor/ator permite-se utilizar comparações com os capítulos anteriores. Reconhece que ultrapassou mais uma etapa, que demarcou momentos memoráveis, colheu resultados positivos, mas também provou insucessos.

O próximo capítulo, o ano-novo, enquanto para uns configura-se em um mero registro para uma história anunciada, para outros se revela na interpretação daqueles que aproveitam os materiais colhidos no capítulo que se encerra e os transformam em modos de agir, sentir e pensar. Que o novo ano seja um capítulo repleto de reflexões transformadoras e fecundas para sua história. E que tenham todos uma feliz nova história!


 

Lupus eritematoso sistêmico
Trata-se de uma doença que afeta principalmente mulheres jovens na idade fértil e que não é muito divulgada no Brasil. Produz alterações nos rins, cérebro, pulmão, coração e fígado. Muitas vezes, aparecem lesões em forma de asa de borboleta no rosto semelhantes às de um lobo, daí o nome lupus (lobo).

Apresenta ulceração na boca ou nariz, artrite, convulsão, anemia e outras alterações. Há o envolvimento de fatores genéticos e o diagnóstico é feito por exame específico de sangue.

Trata-se de uma doença auto-imune: o sistema de defesa do organismo ataca células do próprio corpo, como se fossem estranhas a elas. A doença, atualmente, é controlável e os casos mais graves são minoria. Quanto mais cedo o diagnóstico, melhor, pois pode-se evitar o comprometimento de órgãos nobres, como os rins e o cérebro.


 
Saúde – Não a perca de vista
A nossa qualidade na vida e no trabalho depende de fatores sobre os quais somente nós temos o poder de decidir. No mundo do trabalho, a qualidade é alcançada com atitude de dar o melhor de si, com ética e profissionalismo.

Na vida, o mundo está à sua espera por meio da família, dos bons amigos, das boas diversões, da afetividade, da arte, da cultura e dos passeios. Reuni-los no dia-a-dia é o segredo para você ter o equilíbrio desejável e descobrir as coisas boas no seu ambiente de trabalho e na vida social.

Por isso, não perca de vista a sua saúde, pois ela é fundamental para a sua qualidade na vida e no trabalho.


 

Ciclo vicioso
Na sociedade atual, em que os valores se baseiam no dinheiro e em sua capacidade de adquirir bens ditados pela moda, pelos apelos da TV e das revistas periódicas, o endividamento leva as pessoas a mudar o seu relacionamento social.

O indivíduo compromete o seu relacionamento, por causa de suas angústias em não poder solucionar os problemas de suas finanças, ou por não poder adquirir bens, como celular com tela colorida e TV de plasma – tão desejados pela família. Quando se perde a estabilidade dos relacionamentos, adquire-se depressão, tédio e solidão e o consumo, para muitos, é o remédio que preenche o vazio.

O carro do ano e a viagem dos sonhos passam a ser as garantias da “felicidade” e aumentam o conflito do indivíduo, por sua incapacidade de adquiri-los, instalando um ciclo vicioso. Essas são as angústias mais comuns atualmente, provocadas pelo ciclo vicioso da sociedade moderna.

 Coluna - Dr. Koshiro Otani
• Início - Saúde Nippo
• Vida Saudável - Página 04
• Vida Saudável - Página 03
• Vida Saudável - Página 02
• Vida Saudável - Página 01

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo