Portal NippoBrasil - OnLine - 19 anos
Domingo, 20 de outubro de 2019 - 7h54
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 292 - 19 a 25 de janeiro de 2005
 
Mente e coração Zen... o espírito Zen
Espírito e corpo não são partes distintas , e a busca
do equilíbrio desta coexistência se faz necessária

Zen no kokoro (Espírito Zen) - Os homens almejam viver com espírito e corpo sãos
 

(Ilustração: caligrafia da Profª. Hisae Sagara, do Templo Busshinji)

Viver com espírito e corpo sãos... Algo que todo ser humano deseja para desfrutar ao máximo sua vida. Considerar que nosso espírito seja algo independente de nosso corpo está além da verdade. Corpo e espírito são inseparáveis. Um não existe sem o outro, e esta interdependência é que torna possível nossa plena existência que vive o agora. Corpo e espírito... espírito e corpo... independentemente da ordem, fundem-se num todo.

Quando se diz que o budismo é uma religião na qual se busca a elevação e o aprendizado do espírito, a conotação “espírito” torna-se passível de ser associada simplesmente a um estado psicológico no qual tudo se resolve no âmbito emocional. Entretanto, a verdade é que espírito e corpo não são partes distintas, e a busca do equilíbrio desta coexistência se faz necessária sempre. Se de alguma forma nosso espírito se transforma, conseqüentemente nosso corpo também estará passando por alguma transformação. Se de alguma forma tornamo-nos negligentes em nossa prática, o acúmulo resultará em desleixo tanto espiritual como do próprio corpo físico. Espírito e corpo íntegros, isto sim, é a verdadeira essência do ensinamento budista.

O espírito das pessoas é, ao mesmo tempo, a fusão e o acúmulo de todos os atos e experiências vivenciadas até o “eu” presente. É a conseqüência e o resultado de todo o passado de cada um de nós. Logicamente, passado é passado, e hoje vivemos o presente em que não mais existe o passado. Embora esses dois tempos sejam distintos, é certo que o “eu” do presente não existiria sem o “eu” do passado. Atos passados refletem-se no dia-a-dia que vivenciamos hoje, e, por mais que tentemos, não nos é possível ocultá-los. Sentimentos de ódio, pensamentos e palavras ruins podem se perder e aparentemente se apagar no momento junto ao passado, mas devemos estar cientes de que tudo isso também faz parte do “eu” presente. Quem já não passou pela situação “Que gafe... mas deixa pra lá, vou simplesmente apagar e esquecer...” ? Todos temos algo que tentamos apagar ou guardar a sete chaves, mas, por mais que tentemos e até consigamos ocultar nossos erros passados do conhecimento alheio, não conseguiremos nunca ocultá-los de nós mesmos. Dentre os ensinamentos de Buda Shakyamuni, aprendemos que devemos evitar falar mal dos outros assim como não devemos mentir, senão, dessa forma, estaremos ferindo não só os sentimentos daqueles que estão a nossa volta, mas também a nós mesmos. Deixar crescer o “eu” que fala mal de outros, que mente e, além de tudo, tenta ludibriar para ocultar os próprios erros é algo terrivelmente arriscado. Aquele passado pode simplesmente vir à tona a qualquer momento, mostrando sua verdadeira face impulsionada por uma simples circunstância na qual nos deparamos no presente.

Quando falamos em presente, consideramos também que este inclui o futuro. É facilmente compreensível que o presente é resultado do passado. Entretanto, muitas vezes nos esquecemos que o futuro será o resultado do que praticamos no presente. O futuro existe no presente porque acreditamos num futuro que, inconscientemente, tentamos construir no presente que vivenciamos, no presente que nos é possível simplesmente viver.

Os ideais a serem alcançados e o desejo veemente de cada um de realizá-los são capazes de transformar o “eu” presente, ou seja, o amanhã está presente no hoje. Os votos de Buda por meio de seus ensinamentos trazem consigo um significado importante no sentido de enobrecermos nosso espírito para sermos dignos de um futuro igualmente nobre.

Passado... Futuro... O nosso espírito presente é a materialização de nosso passado e nosso futuro. Cada segundo do nosso presente momento é ao mesmo tempo passado e futuro...

 

Para refletir

“Um pequenino corte...
Basta um pequenino corte no dedo para
aprendermos o que é a dor e, por algum tempo,
convivermos com essa dor.

Uma simples palavra negativa,
por mais insignificante que pareça, pode causar
um pequenino corte no coração das pessoas.

Aquele que ocasionou o pequenino corte
sequer imagina quanto sofre o outro por
conviver com essa dor...”

(Bispo Koichi Miyoshi)


“Aqueles de espírito nobre são capazes de reconhecer as virtudes alheias...

Aqueles de espírito pobre são capazes de reconhecer apenas os defeitos alheios...”

(Da coletânea de pensamentos do bispo Koichi Miyoshi, traduzidos por Cristina Izumi Sagara)

 

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

107 usuários online