PORTAL NIPPOBRASIL ONLINE - 19 ANOS
-
Fale conosco: adm@nippo.com.br   
Sexta-feira, 18 de agosto de 2017 - 2h02
DESTAQUES:
Especial - Japão
Mulheres casadas preferem ficar em casa do que trabalhar fora
Pesquisa revela que 45% das donas de casa japonesas acham que devem só cuidar do lar
 

Estudo aponta que as esposas são responsáveis por quase 80% dos afazeres domésticos diários

(Foto: Kyodo)

O marido deve trabalhar fora, enquanto a mulher se dedica aos afazeres domésticos. Esse conceito de família, que parece ser obsoleto, ainda tem apoio de 45% das mulheres japonesas casadas, segundo uma pesquisa sobre comportamento familiar feita pelo Instituto Nacional de Pesquisa de População e Seguridade Social (IPSS, na sigla em inglês).

O IPSS, que realiza esse levantamento a cada cinco anos desde 1993, divulgou no fim de maio o resultado da última pesquisa feita em 2008 com participação de 6.870 mulheres casadas. Entre elas, 5,5% responderam que concordam plenamente que as donas de casa devem se dedicar aos afazeres domésticos. Outras 39,5% afirmaram concordar relativamente. Em soma, 45% das entrevistadas apoiaram essa ideia.

As pesquisas anteriores apontavam tendência de queda desse número. Em 1993, 53,6% das mulheres defendiam o papel tradicional de dona de casa, mas o percentual caiu para 52,3% em 1998 e para 41,4% em 2003. O último levantamento mostrou que as jovens casadas hoje preferem se dedicar aos afazeres domésticos a trabalhar fora.

No grupo das mulheres na faixa etária de 20 a 29 anos, o número das que apoiam essa ideia teve um salto de 12,2 pontos percentuais ante o resultado anterior, subindo para 47,9%. As participantes nas faixas de 30 a 39 e de 40 a 49 também registraram aumentos de 7,6% e 6,6%, atingindo 41,7% e 39,8%, respectivamente.

Por outro lado, entre as mais velhas a tendência de queda foi confirmada novamente. Nas faixas etárias de 50 a 59 anos e de 60 a 69 anos, o percentual das que defendem o papel tradicional de dona de casa diminuiu 2,5 e 4 pontos percentuais em relação à pesquisa anterior, caindo para 42,3% e 57,2%, respectivamente. Especialistas sobre comportamento de mulheres trabalhadoras citam que o aumento das jovens que querem se tornar dona de casa se deve à atual instabilidade no mercado de trabalho e à falta de creche, entre outros problemas.

Maridos não ajudam

A pesquisa revelou também que as mulheres continuam tomando conta do lar. Embora 82,9% delas considerem ideal dividir os afazeres domésticos igualmente com o marido, na realidade, elas são responsáveis por 80% dessas tarefas em lares japoneses. Em média, as mulheres na faixa etária de 20 a 39 anos gastam cinco horas em afazeres domésticos nos dias de semana, e as da faixa de 40 a 49 anos, quatro horas e meia.

Cerca de 30% das mulheres responderam que seus maridos não contribuem em nada nessas atividades. Mesmo entre as mulheres que trabalham fora em tempo integral, uma em cada seis faz todos os afazeres domésticos sem contar com a ajuda do marido. Quase um terço delas gasta mais de quatro horas cuidando da casa nos dias de semana.

Segundo as participantes da pesquisa, entre os afazeres domésticos que os maridos costumam executar semanalmente, o mais comum é o de levar o lixo até o depósito, feito por 42,1% deles. As compras do dia a dia são a segunda tarefa mais praticada pelos homens (39,9%), seguida pela lavagem de louça (30,7%). Ainda de acordo com as mulheres, elas são responsáveis por 80% das tarefas de criação e educação dos filhos.

 
 Busca
 Especial
Especial - Nippo-Brasil
• Mês de julho tem Festival das Estrelas
Especial - Nippo-Brasil
• Festa de celebração do Ano do galo 2017 em São Paulo e previsões
Especial - Nippo-Brasil
• + 10 Provérbios Japoneses
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 311
• Gairaigo: as palavras estrangeiras na língua japonesa
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 304
• Provérbios do Japão:
sabedoria através dos tempos
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 302
• Hanami, uma bela tradição japonesa
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 301
• Simbologia japonesa: os animais
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 300
• Simbologia japonesa:
as flores e as árvores
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 281
• Você sabe o que significa seu sobrenome?
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 279
• Oriente-se para fazer ginástica!
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 271
• Bonsai, a natureza em miniatura
Especial - Nippo-Brasil - Arquivo Edição 253
• Desvendando os
seres da mitologia japonesa
Especial - Nippo-Brasil
• Kaburimono (literalmente, aquilo que se põe na cabeça)
Especial - Nippo-Brasil
• Conheça alguns amuletos e preces orientais
Especial - Nippo-Brasil
• Shichifukujin, as sete divindades
Especial - Nippo-Brasil
• Daruma: sinônimo de sucesso
Especial - Nippo-Brasil
• A história da Hello Kitty
Especial - Nippo-Brasil
• A história e a tradição do Maneki Nekô no Japão
Especial - Nippo-Brasil
• Escrevendo seu nome brasileiro em caracteres japoneses
Especial - Nippo-Brasil
• 10 Provérbios Japoneses
Arquivo Nippo-Brasil - Edição 27
• Crueldade marca início
do bairro da Liberdade
Arquivo Nippo-Brasil - Edição 26
• Liberdade: um pedacinho
do Japão em São Paulo
• Nomes japoneses mais populares de 2013
• Aprender chinês não é tão difícil assim
• Homens donos de casa
• Executivos japoneses no Brasil convivem com diferenças culturais no País
• Japão ainda dificulta a carreira de mulheres
• Japão estimula funcionários a tirarem licença-paternidade
• Ano-Novo no Japão só
termina em meados de janeiro
• Marcos da imigração no Vale do Ribeira viram patrimônios históricos
• Natal à japonesa: sem feriado, ceia, missa e nem panetone
• Mulheres aderem à moda do plastimodelismo
• Editoras japonesas buscam formas de atrair mais leitores
• Ensino de japonês abre horizonte para estudantes da rede pública
• A nova imigração japonesa no Brasil
• Escolas em São Paulo ajudam a preservar cultura japonesa no País
• Mulheres casadas preferem ficar em casa do que trabalhar fora
• Japão oferece facilidades aos portadores de necessidades especiais
• Suicídios afetam 35 mil trens por ano
• Divórcios no Japão e Brasil:
Quando o amor acaba
• Maternidade torna-se problema social no Japão
• Helper: Os cuidadores de idosos
• Taikô à brasileira
• Como escolher o nome em Japonês

© Copyright 1992 - 2016 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante.
Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

Sobre o Portal NippoBrasil | Fale com o Nippo