Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quinta-feira, 22 de junho de 2017 - 17h36
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Japan House
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 107 - 7 a 13 de junho de 2001
 
Mushiba Yobou Day - Dia da Prevenção das Cáries

Ohaguro - dente preto

On irebadokoro - Consultório odontológico

(Fotos: Fundação Japão / Divulgação)

Dia 4 de junho no Japão é o Dia de Prevenção das Cáries. A data não foi escolhida aleatoriamente, pois 6 lê-se mu e 4, shi, e juntos formam a palavra mushi, que significa inseto, verme. A alimentação mudou radicalmente, e a ingestão de gêneros alimentícios que contêm açúcar, tal como biscoitos e doces, e de refrigerantes em geral, tem feito com que o número de cáries aumente. Ainda há a hipótese de que a preferência por alimentos mais maleáveis esteja contribuindo na proliferação da cárie. Nesse dia, todas as crianças, da primeira à sexta série do Ensino Fundamental, recebem orientações sobre a importância da higiene bucal, da correta escovação dental e de uma alimentação saudável. Além disso, em cada cidade de cada província, os idosos de asilos recebem a visita de um dentista.

A empresa Lion, uma das maiores fabricantes de produtos de higiene bucal, realizou uma pesquisa, em abril deste ano, com homens na faixa dos 30 a 40 anos, nas cidades de Tóquio e de Nova Iorque. A esmagadora maioria considerou que uma dentição saudável traz vantagens num ambiente de trabalho, mas quando indagados se tinham confiança em seus dentes, o resultado foi outro. Sessenta e nove por cento dos homens de negócio de Nova Iorque disseram ser confiantes, e 2 % disseram não ter confiança nenhuma. Já em Tóquio, 8% confiam em sua dentição, contra 46% que não demonstram confiança. Os japoneses mostraram uma grande preocupação com o hálito, com o enfileiramento dos dentes e com as manchas. A média de escovação diária quase não apresentou diferenças; 2,1 dos americanos contra 2,4 dos japoneses. No entanto, 74% dos nova-iorquinos visitam o dentista mais de uma vez por ano, contra 24% em Tóquio, um número relativamente inferior. No país há cerca de 85.518 dentistas, uma média de 6,8 dentistas para cada cem mil habitantes (dados de 1996, segundo a Associação de Odontologia do Japão). Já o número de consultórios era de 61.615, cerca de 48,8 para cada cem mil japoneses (dados de 1998 da mesma associação).

O número de tratamentos e correções dentárias no Brasil é bem superior ao do Japão. Pode-se dizer que os dentes hoje fazem parte da moda a nível mundial.

No Japão antigo, um dos quesitos de beleza feminina era o ohaguro, que consistia em tingir os dentes de preto. Na Corte Imperial essa atividade era conhecida como Fushi no Mizu, entre os nobres e samurais era chamada de ohaguro e entre a plebe de kanetsuke ou tsukegane. Registros sobre o Japão, encontrados na China, revelam que esse costume já era praticado nos séculos III e IV. Já no século VIII era comum entre a nobreza esse tingimento dos dentes, para homens e mulheres.

Durante o Seijinshiki (cerimônia em que se celebra o ingresso para maturidade) era comum que as garotas usassem o ohaguro. Na Era Edo, o costume chegou aos populares e um conjunto de apetrechos para o ohaguro era um dos itens básicos no enxoval das noivas. Era básico para as mulheres casadas. Os samurais deixaram o costume mas permanecia entre os nobres e na Corte Imperial. Na Era Meiji, muitos países ocidentais criticavam o costume que acabou sendo proibido. Mesmo assim continuou até o ano 20 da Era Meiji (1945).

Nos dias de hoje causaria estranheza os dentes tingidos de preto, mas cada época tem o seu padrão de beleza. Para os antigos, talvez tingir os dentes de preto ressaltasse a beleza da face e pele branca como a neve.

Havia uma vantagem nesse costume. Os componentes usados, principalmente o óxido de ferro, ajudam na prevenção das cáries. A tinta era feita usando um vaso onde eram colocados saquê, chá, vinagre, bala, misturados com água. Depois agulhas, pregos velhos e outros pedaços de metais eram aquecidos no fogo até ficarem vermelhos e então emergidos na substância para fermentar. Após dez dias, fervia-se o líquido preto devido à ferrugem. Passava-se o líquido então uma vez ao dia ou uma vez por semana.

A extração de dentes devido às cáries é hoje um procedimento raro, mas no passado não havia outra maneira a não ser arrancar e substituir por um postiço. Nos séculos V e IV a.C., os habitantes da Antiga Etruria usavam dentes bovinos. As dentaduras e pontes só surgiram no séc. XVI. Estas feitas com ossos de animais e presas de elefantes. No Japão os dentes postiços surgiram somente no meio do século XVII.

Os ambulantes foram os primeiros a comercializar esses dentes e rodaram o país com suas malas para suprir a demanda. Na mesma época começaram a surgir em Edo, Osaka e Kioto lojas conhecidas como On Irebadokoro, consultórios odontológicos primitivos. Havia ainda o kishougishi, que usavam o tsuge, um tipo de madeira condensada, esses mestres só existiram no Japão. Atualmente se prefere um método chamado de “implantation” aos dentes postiços.

 
Kanji

*Esta página foi elaborada pelos professores da Aliança Cultural Brasil-Japão,
especialmente para o NIPPO-BRASIL.
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 129
Ryokan, hospedaria estilo japonês
Arquivo Nippo - Edição 127
Yookai: Monstros e fantasmas
Arquivo Nippo - Edição 125
Kodo - A arte de apreciar fragrâncias
Arquivo Nippo - Edição 123
Noshi - Mizuhiki
Arquivo Nippo - Edição 121
Nihon Buyou
Arquivo Nippo - Edição 119
Hashi
Arquivo Nippo - Edição 117
Karakuri Ningyou
Arquivo Nippo - Edição 115
Dia do Boi
Arquivo Nippo - Edição 113
Hinomaru
Arquivo Nippo - Edição 111
Origami: dobradura de papel
Arquivo Nippo - Edição 109
Parto
Arquivo Nippo - Edição 107
Nakoudo
Arquivo Nippo - Edição 107
Mushiba Yobou Day - Dia da Prevenção das Cáries
Arquivo Nippo - Edição 106
Amagasa
Arquivo Nippo - Edição 105
Ukai: uma boa pescaria
Arquivo Nippo - Edição 104
Cães de raças japonesas
Arquivo Nippo - Edição 103
Aoi Matsuri em Quioto
Arquivo Nippo - Edição 101
1º de maio - Dia do Trabalho
Arquivo Nippo - Edição 100
Enka
Arquivo Nippo - Edição 100
Os vários penteados ao longo dos séculos - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 99
Os vários penteados ao longo dos séculos - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 99
Dia do Livro
Arquivo Nippo - Edição 98
Geta: Simbolismo aos seus pés
Arquivo Nippo - Edição 98
Casas Japonesas
Arquivo Nippo - Edição 97
Hanami
Arquivo Nippo - Edição 96
Escrita japonesa
Arquivo Nippo - Edição 96
História do quimono - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 96
História do quimono - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 95
História do quimono - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 95
Washoku (Culinária Japonesa)
Arquivo Nippo - Edição 94
A história do Obi
Arquivo Nippo - Edição 94
Nengô
Arquivo Nippo - Edição 93
Nihon ningyô (bonecas japonesas)

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

148 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases