Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Quinta-feira, 23 de março de 2017 - 9h09
  Empregos no Japão

  Busca
 
  Seções NippoBrasil
   Comunidade
   Opinião
   Circuito
   Notícias
   Agenda
   Dekassegui
   Entrevistas
   Especial
-
  Variedades
   Aula de Japonês
   Automóveis
   Artesanato
   Beleza
   Bichos
   Budô
   Cultura-Tradicional
   Culinária
   Haicai
   História do Japão
   Horóscopo
   Lendas do Japão
   Mangá
   Pesca
   Saúde
   Turismo-Brasil
   Turismo-Japão
-
  Esportes
   Copa do Mundo 2014
   Copa das
 Confederações 2013
-
  Especiais
   Imigração Japonesa
   120 anos de Amizade  Japão-Brasil
   Bomba de Hiroshima
   Festival do Japão 2016
-
 Colunas
   Conversando de RH
   Mensagens
     Roberto Shinyashiki
-
 Veja mais  Classificados
   Econômico
   Empregos no Brasil
   Guia Profissionais
   Imóveis
   Oportunidades
   Ponto de Encontro
-
  Interatividade
   Fale com a Redação
-
  Institucional
   Quem somos


Arquivo NippoBrasil - Edição 160 - 31 de maio a 6 de junho de 2001
 
Amagasa

(Fotos: Fundação Japão / Divulgação)

No Japão, as chuvas prolongadas do final de maio a junho são chamadas de tsuyu ou baiu (época em que florescem as ameixeiras). Antigamente, o tsuyu era indispensável à agricultura do país, principalmente aos arrozais. Hoje, pelo fato do Japão ser um país industrial, esse período de chuvas é um estorvo. A chuva insistente é sombria e o mofo prolifera.

Para proteger-nos da chuva pensamos em guarda-chuva e botas, mas no passado usava-se kasa (apesar de ter a mesma pronúncia que guarda-chuva, o ideograma é diferente), um chapéu para proteger-se da chuva, da neve e dos raios solares. Era feito com palha (do caule do arroz), bambu, cipreste japonês, pinheiro e cedro que eram cortados em tiras finas e trançados. Para proteger o corpo era utilizado o mino, capa de chuva de palha, utilizada também como uniforme de trabalho. Foi usado desde eras remotas. Na Era Meiji, com a entrada de chapéus vindos do Ocidente, e ainda com a popularização do chapéu de palha de trigo na Era Showa, seu uso tornou-se raro.

Havia também um chapéu com um cabo longo que era conhecido como karakasa. Há registros do séc. VI em que o Imperador da China enviou um karakasa de presente ao Imperador do Japão. Dizem que esse produto teve origem na Tailândia e Vietnã, passando pela China até chegar ao Japão. Até a chegada da Era Edo só era utilizada pela nobreza.

Na 2ª metade do séc. XVII, o jyanomekasa, sombrinha feita com papel e bambu, tornou-se bem popular. Era pintada a óleo, o que lhe dava características bem nipônicas. A tradução literal do jyanomekasa é guarda-chuva do olho da serpente, e a origem está na parte branca do centro que dizem lembrar o olho de uma enorme serpente.

No final do séc. XVIII, o jyanomekasa ficou bem estreito e a moda era andar com ela junto à cintura, após a chuva. Ainda os desenhos ilustrativos serviam para distinguir bem entre mestre e criado. Na Era Feudal os instrumentos usados eram diferentes de acordo com a classe à que pertenciam.

Na Era Edo, os guardas-chuvas não eram descartáveis como nos dias de hoje. Eram mandados para consertos várias vezes. Havia lojas de troca e compra de guarda-chuvas usados. Em Kioto as lojas trocavam e compravam panelas, além de guarda-chuvas.

Atualmente, com a ocidentalização, os guarda-chuvas são retráteis e variados para combinar com a roupa usada. As mulheres costumam usar bastante a sombrinha para protegerem-se dos raios solares. No Brasil há a preferência por mulheres bronzeadas mas no Japão são consideradas belas aquelas que tem a pele branca.

O jyanomekasa ainda é usado como um acessório às roupas tradicionais japonesas, como apetrecho nas danças (butou), nas cerimônias de chá ao ar livre e é enviado como presente nas cerimônias que celebram a longevidade, escrevem-se mensagens de congratulação e assina-se o guarda-chuva (kotobuki kasa). Os artesãos japoneses de guarda-chuva envelhecem e a produção tem diminuído bruscamente. Uma peça custa mais de 10 mil ienes. Já um similar chinês custa ¼. Um guarda-chuva comum custa entre 100 e 500 ienes. Mesmo em São Paulo pode-se encontrar guarda-chuvas baratos fabricados na China e Coréia. Nos dias de chuva é o objeto mais esquecido em ônibus e trens. Calcula-se que no Japão cada pessoas possua 4 ou 5 guarda-chuvas e é um acessório fashion em dias de chuva.

 
Kanji

*Esta página foi elaborada pelos professores da Aliança Cultural Brasil-Japão,
especialmente para o NIPPO-BRASIL.
Busca
Cultura Tradicional
Arquivo Nippo - Edição 115
Dia do Boi
Arquivo Nippo - Edição 113
Hinomaru
Arquivo Nippo - Edição 111
Origami: dobradura de papel
Arquivo Nippo - Edição 109
Parto
Arquivo Nippo - Edição 107
Nakoudo
Arquivo Nippo - Edição 107
Mushiba Yobou Day - Dia da Prevenção das Cáries
Arquivo Nippo - Edição 106
Amagasa
Arquivo Nippo - Edição 105
Ukai: uma boa pescaria
Arquivo Nippo - Edição 104
Cães de raças japonesas
Arquivo Nippo - Edição 103
Aoi Matsuri em Quioto
Arquivo Nippo - Edição 101
1º de maio - Dia do Trabalho
Arquivo Nippo - Edição 100
Enka
Arquivo Nippo - Edição 100
Os vários penteados ao longo dos séculos - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 99
Os vários penteados ao longo dos séculos - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 99
Dia do Livro
Arquivo Nippo - Edição 98
Geta: Simbolismo aos seus pés
Arquivo Nippo - Edição 98
Casas Japonesas
Arquivo Nippo - Edição 97
Hanami
Arquivo Nippo - Edição 96
Escrita japonesa
Arquivo Nippo - Edição 96
História do quimono - Parte Final
Arquivo Nippo - Edição 96
História do quimono - Parte 2
Arquivo Nippo - Edição 95
História do quimono - Parte 1
Arquivo Nippo - Edição 95
Washoku (Culinária Japonesa)
Arquivo Nippo - Edição 94
A história do Obi
Arquivo Nippo - Edição 94
Nengô
Arquivo Nippo - Edição 93
Nihon ningyô (bonecas japonesas)
Arquivo Nippo - Edição 92
Furô (banho)
Arquivo Nippo - Edição 91
Ennichi
Arquivo Nippo - Edição 90
Daizu (Soja)
Arquivo Nippo - Edição 89
St. Valentine’s Day
Arquivo Nippo - Edição 88
Fujisan
Arquivo Nippo - Edição 87
Kakizome
Arquivo Nippo - Edição 86
Namahage
Arquivo Nippo - Edição 85
Oshougatsu (Ano Novo)
Arquivo Nippo - Edição 84
Shiwasu
Arquivo Nippo - Edição 83
Nengajou (Cartão de ano novo)
Arquivo Nippo - Edição 82
Motitsuki (Pilagem do arroz)
Arquivo Nippo - Edição 81
Bounenkai (Festa de fim de ano)
Arquivo Nippo - Edição 80
Nihongo Nouryoku Shiken - Teste de Proficiência de Língua Japonesa

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2017 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados - www.nippo.com.br

115 usuários online


Redação: editor@nippo.com.br

Diretoria: diretoria@nippo.com.br

Vendas: anuncie@nippo.com.br

Tel: (11) 9 5371 4019 (TIM)

Mais contatos e envio de releases