Portal NippoBrasil - OnLine - 17 anos
Segunda-feira, 23 de setembro de 2019 - 17h28
  Empregos no Japão

  Busca
 

SEÇÕES
Comunidade
Opinião
Circuito
Notícias
Agenda
Dekassegui
Entrevistas
Especial
-
VARIEDADES
Aula de Japonês
Automóveis
Artesanato
Beleza
Bichos
Budô
Comidas do Japão
Cultura-Tradicional
Culinária
Haicai
História do Japão
Horóscopo
Lendas do Japão
Mangá
Pesca
Saúde
Turismo-Brasil
Turismo-Japão
-
ESPORTES
Copa 2014
-
ESPECIAIS
Imigração
Tratado Amizade
Bomba Hiroshima
Japan House
Festival do Japão
-
COLUNAS
Conversando RH
Mensagens
Shinyashiki
-
CLASSIFICADOS
Econômico
Empregos BR
Guia Profissionais
Imóveis
Oportunidades
Ponto de Encontro
-
INSTITUCIONAL
Redação
Quem somos
-
Arquivo NippoBrasil - Edição 057 - 15 a 21 de junho de 2000
 
Curta o inverno nas Serras Gaúchas

Região do Rio Grande do Sul, que engloba as cidades de Canela, Gramado, Bento Gonçalves e Caxias do Sul, entre outras, é conhecida pela natureza e o clima europeu

(Fotos: Reprodução / Divulgação)

Com o passar do outono e a chegada do inverno, os passeios nas montanhas passam a ser a principal pedida para as férias. E nessa linha, uma das melhores opções são as cidades que compõem as Serras Gaúchas, no Rio Grande do Sul. Canela, Gramado, Bento Gonçalves, Caxias do Sul, são as principais cidades da região, que fica no norte do Estado.

As Serras Gaúchas têm regiões com predominância da cultura italiana, alemã e também da gaúcha. Essa diversidade faz com que a região seja uma das mais atraentes e hospitaleiras do País.

 

As principais regiões

A pequena Itália Gaúcha
Esse é o nome que leva a área em que a os italianos colonizaram. Nas cidades de Garibaldi, Bento Gonçalves, Farroupilha, Flores da Cunha e outras, a natureza intacta e o vinho gaúcho são as grandes atrações. A cultura italiana aparece com força nas casas, agricultura, no hábito de fazer e beber vinho, e até no idioma, pois na região o dialeto vêneto, em alguns lugares, divide as conversas com o português.

Mas é na gastronomia que a Pequena Itália mostra seus atrativos aos turistas. O vinho e o galeto formam a dupla mais famosa da região. Ambos têm sua origem nos imigrantes do início do século. Na maioria dos restaurantes da Pequena Itália, o galeto é o prato principal, com seus acompanhamentos: a sopa de capeleti, massa, polenta e radicce com bacon.

O Kerb gaúcho
Essa região sofreu a colonização alemã e, conseqüentemente, conserva as tradições germânicas. Essa influência está presente nas casas em estilo enxaimel, no dialeto deixado pelos imigrantes e nas festas de kerb, animadas com bandinhas típicas e regadas a muito chopp. Alguns municípios como Alto Feliz, Feliz, São Vendelino e Tupandi preservam muitas características das antigas colônias alemãs.

A preservação dos idioma é um ponto de honra para os colonos. Um exemplo disso são as missas, em que sempre uma parte é feita em alemão. Em alguns locais, o português é tão pouco usado que as pessoas têm dificuldade de conversar com os turistas.

Região das Hortênsias
A mais conhecida das Serras Gaúchas, a Região das Hortênsias engloba as cidades de Gramado, Canela, Nova Petrópolis e São Francisco de Paula. Colonizada por italianos e alemães, revela muita influência da gastronomia dos dois países, traço que se combina com a típica culinária gaúcha.

Seu nome surgiu da difusão das hortênsias para todo país a partir da produção da região, principalmente Gramado. Na década de 50, Oscar Knorr, um dos maiores incentivadores do Estado, plantou uma grande quantidade de hortênsias nos jardins de sua casa, onde hoje funciona o Parque Knorr. Outros moradores aderiram à idéia, transformando a flor numa marca registrada e mais um atrativo para os turistas.

A presença constante de visitantes fez com que se instalasse uma boa estrutura hoteleira. As opções vão desde sofisticados hotéis de redes internacionais, até pousadas familiares..

 

As principais cidades

Gramado
A perfeição dos detalhes impressiona em Gramado. Há 107 km de Porto Alegre e 900 metros acima do nível do mar, a cidade transforma em realidade os contos de fadas. As flores nas janelas, os jardins impecáveis, os lagos cuidadosamente planejados e a arquitetura em estilo bávaro fazem da cidade um cenário de fantasia.

Os moradores aproveitaram a natureza privilegiada da serra para transformar Gramado em um grande jardim, decorado com hortênsias e ciprestes. E para quem ainda não tenha sido fisgado pelo visual, ainda pode se render às delícias do chocolate artesanal, dos fondues e à fartura do café colonial.

Atrações

Mini-Mundo
Cidade em miniatura construída pela família Hoppner, onde 40 réplicas de castelos, ferrovias, moinhos, praças, estaleiros e casas típicas européias reproduzem com fidelidade a paisagem urbana alemã. A torre do castelo de Neuschwanstein, com 2,40 metros, é a construção mais alta. Ainda no Mini-Mundo estão expostas as réplicas de prédios famosos como o Holstenor Lübeck, o Castelo de Lichensteiin, a prefeitura de Michelstadt e a Igreja Stutttberg. A visitação é feita de terça a domingo, das 13 às 17 horas.

Lago Negro
Lago artificial construído em 1942, sendo que as árvores que o circundam seriam trazidas da Floresta Negra, na Alemanha. A área também é cercada por hortênsias, azaléias, álamos e ciprestes. Tem espaço para caminhadas e mais de 30 pedalinhos para passeios românticos.

Festival de cinema
Considerado como um dos maiores encontros de cinema do País, o Festival de Cinema de Gramado reúne artistas de toda a América e da Europa. Todo o glamour do cinema invade a cidade na época do festival, que este ano está programado para 14 a 23 de agosto, com a presença de vários atores e milhares de turistas e tietes que ficam à caça de autógrafos.


Canela
Essa cidade, de 30 mil habitantes, tem os mais conhecidos cartões-postais do Rio Grande do Sul. Atrações como a Cascata do Caracol e a Igreja de Pedra são paradas obrigatória para o turista. Canela está na Região das Hortênsias e conta com uma das melhores estruturas hoteleiras. No inverno, a cidade ganha ares ainda mais europeus. As baixas temperaturas, e também a neve, convidam os visitantes ao aconchego das lareiras dos hotéis e pousadas. O clima europeu atraiu até Papai Noel, que tem residência fixa na cidade: um parque onde o Natal dura o ano inteiro.

Atrações

Parque do caracol
Um dos pontos mais visitados em todos o País, o parque recebe 450 mil turistas por ano e sua principal atração é a Cascata do Caracol, um penhasco de 131 metros em que a água cai em queda livre. A cascata pode ser vista por vários ângulos, mas para quem tem fôlego existe uma escadaria de mais de mil degraus que leva até a base da queda.

Parque da Ferradura
Com área de 400 hectares e localizada a 13 quilômetros do centro de Canela, o Parque da Ferradura apresenta canyons de 400 metros de profundidade e várias opções de trilhas ecológicas. Os paredões de rocha, próximos aos mirantes, são utilizados para a prática de alpinismo.

Igreja de Pedra
Bem no centro de Canela, a Igreja de Pedra se impõe na paisagem pela beleza e sobriedade desta construção datada de 1953. A Igreja de Nossa Senhora de Lourdes é um prédio feito em estilo gótico inglês e toda revestida em basalto, com uma torre de 65 metros de altura e um carrilhão de 12 sinos.

Sonho de Natal
A cidade inteira se enfeita com milhares de lâmpadas para receber o Papai Noel. São realizados shows, concertos e apresentações pelas ruas de Canela.


Bento Gonçalves
É uma das cidades da serra que mais oferecem opções de turismo. As casas centenárias da Colônia de São Pedro estão entre os mais importantes registros da colonização italiana no Estado. Num passeio a Bento Gonçalves é possível reviver a história da imigração, no roteiro turístico dos Caminhos de Pedra, nas viagens de maria fumaça ou na degustação dos vinhos artesanais.

Atrações

Caminho de Pedra
Situado em um dos primeiros núcleos de imigração italiana no País, essa concentração de casas em estilo colonial é uma das principais atrações do Estado. As construções de pedra e a madeira envelhecida retratam a história de mais de um século de colonização. Em um passeio pelas edificações antigas é possível encontrar descendentes diretos dos imigrantes, senhores de até 90 anos, que ainda tropeçam nas palavras em português.

Ponte do Rio das Antas
Os moradores da cidade garantem, com muito orgulho, que a ponte que atravessa o Rio das Antas é a maior do mundo em arcos paralelos.

 Arquivo - Turismo Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 250
• Brotas: aventura, natureza e descanso
Arquivo NippoBrasil - Edição 249
• Caldas Novas é quente
Arquivo NippoBrasil - Edição 248
• Foz do Iguaçu: natureza, tecnologia e história
Arquivo NippoBrasil - Edição 246
• Pantanal
Arquivo NippoBrasil - Edição 245
• Salvador
Arquivo NippoBrasil - Edição 241
• Camboriú
Arquivo NippoBrasil - Edição 238
• Adrenalina total!!!
Arquivo NippoBrasil - Edição 233
• Floripa ou Ilha da Magia, como também é conhecida a capital catarinense
Arquivo NippoBrasil - Edição 231
• Conheça São Paulo de Metrô
Arquivo NippoBrasil - Edição 225
• Belém: capital da fé
Arquivo NippoBrasil - Edição 224
• Litoral norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 223
• Região dos Lagos
Arquivo NippoBrasil - Edição 221
• Paraty: diversão para toda família
Arquivo NippoBrasil - Edição 219
• Circuito Histórico de Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 218
• Atibaia
Arquivo NippoBrasil - Edição 217
• Foz do Iguaçu: Beleza dividida
Arquivo NippoBrasil - Edição 215
• Divirta-se nos arredores de São Paulo
Arquivo NippoBrasil - Edição 212
• Um passeio nas alturas da Serra da Mantiqueira
Arquivo NippoBrasil - Edição 210
• Onsens: Estâncias termais que garantem relaxamento e diversão
Arquivo NippoBrasil - Edição 209
• Ilha Grande
Arquivo NippoBrasil - Edição 207
• Poços de Caldas: O santuário da paz
Arquivo NippoBrasil - Edição 206
• Circuito das águas mineiro
Arquivo NippoBrasil - Edição 204
• Redescobrindo o Litoral Sul de SP
Arquivo NippoBrasil - Edição 203
• Serras Gaúchas
Arquivo NippoBrasil - Edição 201
• Socorro abre a porteira para o turismo
Arquivo NippoBrasil - Edição 200
• Circuito das águas
Arquivo NippoBrasil - Edição 198
• Santos: Muito além do Jardim
Arquivo NippoBrasil - Edição 192
• Maranhão, o segredo do Brasil
Arquivo NippoBrasil - Edição 190
• Histórias do Grande Sertão Veredas em Minas Gerais
Arquivo NippoBrasil - Edição 188
• Turismo ecológico no Rio Grande do Norte
Arquivo NippoBrasil - Edição 184
• Península de Maraú: uma delícia baiana
Arquivo NippoBrasil - Edição 180
• Pirenópolis, um pedaço do Cerrado Brasileiro

A empresa responsável pela publicação da mídia eletrônica www.nippobrasil.com.br não é detentora de nenhuma agência de turismo e/ou de contratação de decasségui, escolas de línguas/informática, fábricas ou produtos diversos com nomes similares e/ou de outros segmentos.

O conteúdo dos anúncios é de responsabilidade exclusiva do anunciante. Antes de fechar qualquer negócio ou compra, verifique antes a sua idoneidade. Veja algumas dicas aqui.

© Copyright 1992 - 2019 - NippoBrasil - Todos os direitos reservados

245 usuários online